Cajón – A verdadeira caixa de ritmos

Qual é a manifestação musical mais espontânea? O ritmo. Poucas coisas são tão contagiantes como uma marcação forte, que nos faz acompanhar com palmas ou bater com o pé. É um instinto primordial e a forma mais fundamental de tocar em conjunto, daí que os instrumentos mais antigos e que, provavelmente, existem em maior variedade sejam os de percussão.

O cajón é um excelente exemplo de tradição ancestral  e modernidade. Muito conhecido por ser usado no flamenco, é proveniente da América do Sul, apesar das suas origens africanas. Criado pelos escravos levados para a América latina, como forma de preservar as suas tradições musicais, o cajón ganhou raízes no Peru, onde é considerado Património Cultural da Nação. Paco de Lucia foi um dos que introduziu este instrumento no flamenco, tornando-se parte tão integrante da sonoridade moderna deste género que parece que sempre esteve lá.

Os cajóns modernos têm uma dinâmica sonora que se assemelha à da bateria, desde a tarola ao bombo, mas tudo numa caixa que se toca com as mãos enquanto estamos sentados em cima dela. Por ser tão simples e versátil, tem-se infiltrado em vários géneros musicais tradicionais –  e não só – desde a música brasileira à portuguesa, até à de influência celta, sendo muito popular no Reino Unido. É ideal para tocar em conjunto com instrumentos acústicos, em sessões dadas ao improviso. Sem programações, só balanço.

Um dos melhores fabricantes é o espanhol Pepote que, desde 1990, fabrica cajóns e os tem desenvolvido em busca do melhor som e qualidade. Tudo começou quando  José “Pepote” Hernández Diaz, ainda com 13 anos, foi a um concerto de Paco de Lucia e se apaixonou pela caixa onde se faziam os ritmos, ao ponto de querer fazer a sua. Hoje em dia, é uma das referências no fabrico de cajóns e, apesar do crescimento na produção, ainda é o próprio mestre a afiná-los antes de saírem da fábrica.

Um excelente exemplo da qualidade dos cajóns Pepote é o modelo Tia, feito em bétula, com oito bordões verticais que permitem uma maior expressão e subtileza na extracção dos sons. Se não perceberam ainda a riqueza do cajón, vejam o vídeo abaixo.  E visitem-nos para experimentar os que temos na loja.

Sobre o autor

Related

Comentários