Hoje é Dia do Violino!

Dia 13 de dezembro é o Dia do Violino, um dos instrumentos mais exigentes do mundo da música. Se nunca tiveram um vizinho que fosse mau violinista, não sabem a vossa sorte. Mas vamo-nos focar nas coisas boas que o violino tem.

O violino é o mais pequeno de uma família de instrumentos de cordas, que incluem a viola e o violoncelo. Como eles, é um instrumento que é tocado principalmente com um arco, que fricciona as cordas e produz um som contínuo em cada movimento. Associado pela maioria das pessoas a ambientes mais clássicos e formais, a verdade é que o violino – ou o seu antecessor – nasceu a galope nas mãos de cavaleiros turcos e mongóis, que tocavam um instrumento de duas cordas com arcos de crina de cavalo.

O criador do violino na sua forma atual terá sido o italiano Gasparo de Salò, no século XVII, tendo sido inicialmente fabricados por Stradivarius, Amati e Guarnieri. Estes instrumentos exigiam tal arte no seu fabrico que um fabricado pelo mestre Antonio Stradivari, de 1729, foi vendido em leilão por mais de 3 milhões de euros. Por isso vejam bem a rabeca que o vosso avô tem lá no sótão, nunca se sabe.

Tornou-se num instrumento fundamental em grande parte da música clássica, tanto a solo, como parte do naipe de cordas de uma orquestra. Mas a sua versatilidade permitiu que fosse integrado quer na música folclórica de vários países como no jazz, como bem demonstrou o mestre Jean Luc Ponty, aqui acompanhado por outros dois monstros da música, Al di Meola e Stanley Clarke.

 

Juntamente com o piano é, provavelmente, o instrumento “clássico” com maior número de alunos no mundo inteiro, surgindo de vez em quando pequenos prodígios que deixam até os veteranos de queixo caído.

E como é que eles conseguem? Com muita, muita prática, tremenda disciplina, e um enorme amor à música. Por isso, talvez consigam perdoar ao vosso vizinho mau violinista da próxima vez que ele estiver a ensaiar, ou então falem-lhe em ter aulas.

Se estiverem a pensar ainda nas prendas de Natal, e acharem que há um petiz lá por casa capaz de se apaixonar pelo violino, sugerimos que passem pelo Salão Musical de Lisboa, e vejam a nossa oferta.

Sobre o autor

Relacionado

Comentários