Os melhores posts de 2017

Esperamos que tenham entrado em 2018 bem e cheios de vontade de fazer música. Como 2017 foi o ano em que começámos este blog, fomos escolher os posts mais populares das dezenas que publicámos.

Tivemos de tudo, de festivais a saxofones, de fado a música marada, sempre com a mesma paixão que vocês têm pela música. Alguns temas tinham que se destacar, e estes foram os cinco que ganharam mais a vossa atenção.

 

Silêncio, que hoje é Dia Mundial do Fado

O Fado, canção nacional, tem um dia Mundial próprio que não podíamos deixar de abordar. Celebrado a 27 de Novembro, por ser Património Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO desde 2011, o Fado e os fadistas deviam ser lembrados e ouvidos todos os dias. Neste artigo fomos à procura das origens e dos intérpretes do Fado, essa estranha forma de vida.

Também já tínhamos falado da guitarra portuguesa e da sua história.

 


Percussão: Ritmos do mundo e os seus instrumentos – África

Os nossos leitores são uns fãs dos ritmos quentes, e percebemos isso com a quantidade de gente que leu este post e o que dedicámos às percussões sul-americanas.  Falámos de instrumentos tradicionais africanos e de como muitos se espalharam ”por estilos e mundo, parecendo por vezes que sempre foram parte daquela tradição e não da original. O que prova que a música não conhece fronteiras, só o batimento do seu coração.”

Sigam essa batida.

 


Hoje é Dia do Violino!

Outra coisa que percebemos é que temos um público muito eclético, que tanto vibra com guitarras elétricas como com outros instrumentos de cordas, mais clássicos. Como os violinos, que também têm um dia dedicado a eles.

“Se nunca tiveram um vizinho que fosse mau violinista, não sabem a vossa sorte.”, dissemos nós. Como nenhum de vocês contou uma história de arrancar dentes sobre um vizinho desses, ficamos contentes por serem assim tão sortudos. Vamos apreciar então os bons.

 

 

Concertinas e Acordeões, de teclas e botões

O segundo post mais visto em 2017 é sobre um dos instrumentos mais populares em Portugal, e que tem tanto de exigente como de versátil. Fomos à procura da história do acordeão, que é bem mais antiga do que possam imaginar e, no processo, descobrimos algumas pérolas musicais tão diferentes que não conseguimos dizer qual é a nossa favorita. Como temos que escolher uma, cá vai esta, com um dos melhores intérpretes e compositores nacionais, a levar o acordeão para níveis galácticos.


A importância de uma boa linha de baixo

E o mais popular de todos os artigos foi a nossa defesa desses músicos injustiçados que são os baixistas:

““Ser baixista é fácil, só têm 4 cordas para tocar uma nota de cada vez!” Quem foi o baixista que nunca ouviu isto? Ignorados, incompreendidos e raramente com estatuto de estrela, os baixistas são o motor de qualquer banda. A percepção que a maioria das pessoas têm deles é grave.”

É claro que na primeira oportunidade que tivemos fomos brincar um bocado e definir os sete tipos mais comuns, pegando mais pelos defeitos do que pelas virtudes. Ninguém levou a mal, e ainda bem, o que nós gostamos mesmo é de música e de quem a faz, seja em que instrumento for.


E vocês? Qual é que foi o vosso post favorito? E que temas gostariam de ver abordados aqui? Partilhem as vossas ideias conosco nos comentários. Fazer música não é só tocar, é principalmente, ouvir. E 1, e 2, e 3, e …

Sobre o autor

Relacionado

Comentários